Costa Web Novel: Setembro 2014

3.9.14

Décimo Quinto Capítulo - M.A.D

Image and video hosting by TinyPic

De todo mal que aconteceu, pele menos algo bom poder-se-ia tirar de tudo. O ano lectivo já estava prestes a terminar, e faltaria assim três meses para que ele pudesse começar sua vida num outro lugar e como um homem independente.

Pensava que era a tal, aquela que por quase 4 anos o acompanhava. Por um tempo estava revoltado, pois pensava que era um desperdício de tempo acabar uma relação tão duradoura do nada, embora não foi ele que tinha terminado. Mas há o velho ditado “ Melhor tarde do que nunca” e foi isso que a sua pequena fez. Todavia não tinha ainda se habituado com a ideia de ter de encontrar outra pessoa e começar tudo do zero… E não pretendia fazê-lo tão cedo.
 Ganhara uma amiga, Chila. Sabia que estava errado a dispensar depois de ter dormido com ela. Mas o rapaz não estava completamente arrependido de a ter tratado assim. Não compreendia porquê que ela insistia em manter-se amiga dele, mas precisava de uma amizade, e não quis desperdiçar a única pessoa que estava disposta a estar ao lado dele. E o facto de a família dela ser tão acolhedora impressionava-o.
O felizardo ganhou como prémio ter de ver Tiago todas os dias úteis da semanas e as vezes na saída conseguia ver quando Mia acompanhava-o. Na verdade, só assim percebeu que ela nunca o amou como amava seu amigo, melhor amigo.
- Olá, Boa tarde. – Diz Mia tímida ao pé dos amigos que estavam sentados no refeitório da universidade onde Diego estudava.
- Olá? – Responderam Chila e Diego interrogativos. Não tinham percebido a presença de Mia
- Não quis interromper, vejo que conversavam…
- Não te preocupes. – Respondeu Chila simpática.
Estava a espera do dia que a quebra-corações ia acertar as contas com o vaidoso amigo que ela tinha, Diego.
- Será que podemos conversar? – Questionou Mia dirigindo a Diego. - Claro! Assim que tiveres tempo. – Diz com um sorriso confuso.
- Humm, ok. Vou terminar o lanche e vou ter contigo. – Responde escondendo o agrado que a presença de Mia provocava nele.
- Ok Estarei no pátio. Ao pé da geladaria.- Avisou Mia.
- Com Tiago? – Perguntou ele, esperando que a resposta fosse sim, mesmo que o magoasse.
 - Não, ficarei a tua espera - diz dando as costas.
Diego apenas retirou os olhos do corpo pequeno que outrora foi seu, no momento que ela tinha saído do refeitório.
 - O que será que ela quer Chila?
- Wué, sei lá! Vai lá para saber! Era isso que querias, não é? Que ela viesse dar alguma espécie de satisfação. – Lembrou.
- É mesmo, é mesmo isso. – Diz levantando e dando um beijo fofo na face de sua amiga. – Depois te digo como ficou! Ou não. – Diz sorrindo e indo embora.
- Ok depois, nos vemos em minha casa. – Avisa tendo sido respondida com o polegar para cima.
Eram 13 horas, o dia estava lindo e não muito quente. As árvores purificavam o ar que respiravam. Quanto mais perto ele estivesse de Mia seu coração acelerava. Ainda sentia que à amava, embora negasse.
Mia como quase nunca, tinha os cabelos soltos e ondulados, com o brilho mais natural de sempre. Utilizava uma calça jeans recta, dobradas até o inicio da canela, que acentuava suas curvas e saliências, e uma blusa branca com o bordado vermelho que acompanhava com sua bolsa da marca Louis Vuitton, e umas sandálias com salto plataforma brancas encantadoras.
Estava esplêndida e parecia já uma mulher e não uma menininha como a que ele tinha.
 “Mudou em tão pouco tempo” – Pensou, encantado com a visão que tinha.
 - Estás linda! - Sussurrou em seu ouvido não encostando em nem um pelo do seu corpo no dela.
 A pequena virou rapidamente. Não estava a espera que ele chegasse em seu ouvido, estava distraída com o gelado de chocolate e menta que tinha comprado. Ao virar quase derrubava o gelado por cima do ex-namorado.
Ex-namorado? Na verdade depois de Diego ela nunca sonhou em ter um outro. Ela acreditava que ele seria dela para sempre, nem mesmo quando apercebeu-se que amava Tiago pensou que algum dia Diego seria o ex-namorado.
- Obrigada. – Disse ela compondo-se diante ao ex.
- Foi assim que nos conhecemos, lembras? Não lembras? - Pergunta ele sem esperar resposta. – Eras tão pequena. – Sorriu - Um pouco masculina e desleixada, mas sempre meiga, linda. – Continuou - Sempre soube que eras para mim! – Diz tentado passar a mão na face limpa de Mia.
- Diego! – Diz suavemente e esquivando a carícia.
- Estavas andando errante como se a procura de algo, e a maneira como o sol batia em tua face… criava um ambiente de sonho e tu eras, és o meu sonho, e a melhor coisa que fiz foi ter-me oferecido para acompanhar e pagar-te o gelado que tinhas deixado cair. – Lançou um sorriso maroto. - Do mesmo sabor que este que está nas tuas mãos…
- Diego não vim para lembrar desses tempos, eu vim… - Diz interrompendo-o e sendo imediatamente interrompida.
Mia estava a ficar nervosa, pois pensava que seria ela a falar, e não ele a tomar as rédeas da conversa. Ela nem sabia o que ele estava a tentar fazer com todas a recordações.
- E tinhas umas calças … Ficavam-te largas mas era tão atraente.
- Lembras de tudo isso! – Diz deixando-se levar pela forma que ele falava. Começava a sentir algo parecido com pena, ou culpa.
E queria tanto que ele não estivesse a dizer aquelas coisas, pois para ela também eram especiais, mas não tão importante como o que ela agora sente com Tiago.
 - Eram do Tiago! – Diz fazendo finalmente ele calar e deixar de viajar. – Eu sei que é tão estranha essa situação Diego. Mas é necessário enfrentar. Vim para cá porque achei que devia-te qualquer tipo de explicação depois de tanto tempo juntos. Afinal a nossa separação – pausou acalmando-se - O motivo pelo qual me separei não foi por me teres traído, embora tenha contribuído. – Diz ela voltando ao tempo. – Vivemos tantas coisas lindas que eu não pude evitar e vir cá limpar o pó, e deixar apenas o brilho de uma pequena amizade. Eu sempre pensei que tu fosses aquele que eu amava. E quando me apercebi que não, a melhor coisa a fazer era deixar-te livre para que pudesse ficar com alguém que te colocasse sempre em primeiro lugar… Tu tinhas razão quando reclamavas que eu me dedicava mais ao Tiago. A verdade é que isso nunca ia mudar. E tu embora seres por vezes irracional! Mereces melhor e tu encontrarás alguém que dar-te-á o valor que mereces… - Diz ela suspirando. – Eu aprendi durante esse tempo todo que, tudo passa, o bom, o mal, a tristeza, e a felicidade… tudo. Pois o dia de amanha é apenas de Deus! E está escrito na bíblia que nada acontece por acaso! E essa foi a frase que mais me acalmou durante esse tempo todo.
- Não sabia que acreditavas em Deus! – Diz Diego assustando com a maneira que ela fazia a citação bíblica.
- Nem eu! – Responde ela sorrindo.
 - Hum. Ok. Eu sempre soube que o motivo era ele. Mas tens razão. Tudo passa não é?
- Sim. – Diz Mia dando um abraço ao Diego.
Ela sentia-se emocionada o peso que sentia por cima dela simplesmente desapareceu porque conseguiu dar clareza e finalmente por fim de uma vez a história que por vezes á machuca. Sentia que Diego percebeu e mais importante percebeu que ele merece alguém que o ame de verdade.
 - Amor!? -Diz mia soltando-se do abraço, e claro feliz. - Boa tarde Diego. – Diz Tiago com a voz mais refinada e grossa.
Era a primeira vêz que os três estavam juntos e não discutiam ou criavam ambiente estranho. Os dois estenderam a mão quase simultaneamente para cumprimentar. Diego não estava totalmente bem, mas estava pela primeira vez não estava irritado ao ver Tiago abraçar Mia em frente dele.
- Ok, estamos conversados. - Diz Mia sorrindo e dando a mão a Tiago que não se preocupava com o abraço que sua namorada deu ao ex-namorado! Sabia que era totalmente sua.
- Estamos sim. Muito obrigada Mia.
- Então só mais uma coisa, já aceitaste a proposta de trabalho. Aquela que não tinhas a certeza se aceitavas? – Perguntou Mia, lembrando-se de que ela era uma das causas da indecisão
 - Oh, sim. Começo mesmo em Janeiro mas tenho de ir para Brasil, felizmente claro – explicou escondendo a sua verdadeira resposta, “ Claro que sim, já nada me impede!”, mas não a queria magoar, nunca será o objectivo dele, amava-a demais.
 - Boa sorte Diego! – Tiago disse sorrindo.
 - Obrigado – sorriu forçadamente, tentando ignorar o facto de ver as pequenas mãos da mulher que ainda amava entrelaçadas com as daquele homem que odiava. Não doía, como ele esperava que doesse, e ele sabia porquê.

“Por vezes a nossa maior alegria, não está em estar com a pessoa que amamos, mas sim em vê-la feliz “
___________________________
Olá Bébés!
Tudo bem?
Diana obrigada =D Pelo Selo e Pela Tag, a Elda irá fazê-las.
Então, mais um para vocês!! 
O próximo é o meu favorito por causa de uma única frase.
Parece estar no final né? Eu sei, quando reli também achei... Mas não sei!
Beijinhos :P